Já era o tempo em que as decisões de marketing eram algo subjetivo e baseado somente na intuição e experiência de bons gestores. Hoje, a quantidade de dados produzidos a cada instante pelos consumidores torna possível o desenvolvimento do marketing por dados.

Por meio dele, os tomadores de decisão do marketing e de todos os departamentos estratégicos de uma empresa encontram embasamentos para suas atitudes. Afinal, esses dados são capazes de revelar muitas oportunidades de negócio.

No marketing por dados, os “achismos” ficam de fora de qualquer planejamento. É necessário comprovar algo para tomar uma decisão. Neste post, você entende exatamente esse conceito e quais são os benefícios de adotá-lo em sua empresa. Confira!

Qual a diferença entre marketing por dados e marketing digital?

Nem todo marketing digital é baseado em dados, embora o ideal é que fosse. Por isso, é errado afirmar marketing digital é a mesma coisa que marketing por dados.

O que acontece na verdade é que o marketing digital ajuda na geração e coleta dos dados cruzados no marketing por dados. Por sua vez, esses podem ser usados como embasamento para a segmentação de campanhas de marketing digital.

Porém, os dados utilizados nesse cruzamento, e que se transformam em informações consistentes, não têm como única fonte as redes sociais utilizadas no marketing digital. Muitas vezes eles provém também de outras origens, como os próprios dados da empresa.

O que é possível descobrir por meio do marketing de dados?

Padrões de comportamento

Quando se cruzam dados de diversas fontes, torna-se possível prever o comportamento do público-alvo por meio da identificação de padrões. Essas informações são importantes para que a empresa seja capaz de se adaptar às expectativas de seus consumidores, que é o que se espera delas nos dias de hoje e não o contrário.

Fale com um especialista donaficaPowered by Rock Convert

Correlações

Quando falamos em padrões de comportamento de consumo, não podemos deixar de citar as correlações. Já que o comprador de um determinado produto, pode ser um potencial consumidor de outro correlacionado, por exemplo.

É fácil supor que quem compra massa de macarrão deve comprar também o queijo ralado em um supermercado. Porém, outras correlações mais sutis só são descobertas por meio da análise de dados.

Preferências do consumidor

Nesse contexto, as preferências de consumo também são expostas pelo cruzamento de dados. Desse modo, torna-se possível a criação de produtos, serviços e até conteúdos exclusivos e personalizados.

Como deve ser realizada a coleta de dados?

Como falamos, não se deve levar em conta apenas os dados retirados das redes sociais. É preciso considerar pelo menos três tipos de fontes de dados diferentes. Entre elas:

  • externas: informações macroambientais, como a economia, tecnologia, meio ambiente, etc.;
  • internas: informações sobre as vendas da empresa, ofertas, reclamações, etc.;
  • públicas: são as informações deixadas no rastro do consumidor, como seu avanço no funil de marketing, redes sociais e até mesmo o seu comportamento no ponto de venda.

Ao cruzarmos o conhecimento reunido a partir dessas três fontes de pesquisa, informações mais concretas que jamais seriam vistas analisando dados de modo isolado começam a ser reveladas. Isso dá embasamento para a tomada de decisões dos gestores de marketing e permite ações mais rápidas.

Como você pôde ver ao longo deste post, o marketing por dados elimina o achismo nas tomadas de decisão estratégicas da sua empresa, tornando-as muito mais precisas e com maior potencial de geração de resultados positivos. Por isso, é muito importante que se adote essa estratégia imediatamente na sua empresa!

E agora que você já sabe o que é marketing por dados, fique por dentro das novas tendências de inbound marketing!